Última hora

Última hora

Bolívia e Paraguai fixam fronteiras 74 anos depois da guerra

Em leitura:

Bolívia e Paraguai fixam fronteiras 74 anos depois da guerra

Tamanho do texto Aa Aa

Um dia histórico para a Bolívia e o Paraguai. Eis como Evo Morales classificou o acordo assinado com o homólogo Fernando Lugo, que fixa definitivamente a fronteira entre os 2 países.

74 anos depois da guerra do Chaco, o maior conflito bélico nas Américas no século passado, os dois países assinaram a Memória Final da demarcação da fronteira sob a égide da presidente argentina Cristina Kirchner. O presidente boliviano aproveitou também para recordar que a guerra que fez mais de 100 mil mortos, foi impulsionada pelas multinacionais petrolíferas para controlar os recursos naturais. Entre 1932 e 1935, a americana Standard Oil e a holandesa Shell enfrentaram-se indirectamente pelo controlo da região de Chaco que se julgava rica em ouro negro. Ontem como hoje, a “guerra tem o odor do petróleo” recordou a presidente da Argentina enquanto que os seus homólogos manifestaram o desejo de, no futuro, desenvolver os recursos energéticos “sem intervenção estrangeira.”