Última hora

Última hora

Milhares de trabalhadores protestam contra crise económica

Em leitura:

Milhares de trabalhadores protestam contra crise económica

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 3000 pessoas saíram à rua em Madrid para exigir ao governo medidas no combate à crise.

Espanha é o país da União Europeia com a maior taxa de desemprego. Mais de quatro milhões de pessoas estão sem trabalho e os analistas não prevêm melhorias antes de 2011. O descontentamento estendeu-se, também, a Itália. No Primeiro de Maio, as principais estruturas sindicais uniram-se para “vencer a crise”. O acordo entre a Fiat e a Chrysler esteve na ordem do dia. Uma parceria que os trabalhadores temem possa criar mais desemprego. Na Suíça, o dia do trabalhador terminou em confrontos entre manifestantes e a polícia. Em Zurique cerca de 80 pessoas foram detidas.Os protestos multiplicaram-se por várias cidades implusionados pela crise económica. Na América Latina, o Chile encabeçou a maior onda de contestação do ano. Em Santiago do Chile, manifestantes acabaram por se envolver com a polícia, que respondeu com canhões de água e gás lacrimogénio. O país liderado por Hugo Chavez também não escapou. Caracas reuniu trabalhadores e líderes da oposição, que criticaram a política seguida pelo Presidente venezuelano.