Última hora

Última hora

Austrália adia mercado de carbono

Em leitura:

Austrália adia mercado de carbono

Tamanho do texto Aa Aa

As restrições na emissão de dióxido de carbono vão vão ter que aguardar até 2011, na Austrália. O governo cedeu às pressões dos industriais e adiou a implementação de um mercado de carbono, semelhante ao já existente na Europa.

Kevin Rudd, o primeiro-ministro, explica. “O que vamos ter efectivamente é um início lento do esquema de redução do carbono mas com a perspectiva de uma conclusão mais forte, mais ecológica. E a razão para o fazermos prende-se com a necessidade de ajudar as empresas numa altura de crise tendo ao mesmo tempo o objectivo de reduzir a emissão de gases com efeito de estufa. O objectivo é apoiar os esforços em alcançar um resultado positivo em Copenhaga, afirmou Rudd. Em Dezembro o mundo reúne-se na capital dinamarquesa para substituir o protocolo de Quioto. O plano australiano, que agora apenas deverá entrar em vigor em 2011, prevê num período de 10 anos, a redução de 5 a 15 % das emissões de co2 registadas no ano 2000. Mas o governo não descarta a hipótese de reduzir até 25 % se a cimeira de Copenhaga estiver em sintonia nesse sentido.