Última hora

Última hora

México: "Gripe A poderá não ser tão virulenta quanto esperado"

Em leitura:

México: "Gripe A poderá não ser tão virulenta quanto esperado"

Tamanho do texto Aa Aa

O México ensaia hoje um primeiro regresso à normalidade com a reabertura de lojas, restaurantes e mesmo salas de cinema, uma semana depois de ter declarado o alerta contra a gripe suína.

Mesmo que a Organização Mundial de Saúde recuse para já a possibilidade de elevar o alerta para o nível seis, o saldo de mortes continua a aumentar no Continente Americano. Os Estados Unidos anunciaram esta noite a primeira morte de uma cidadã americana infectada pelo vírus. A Guatemala registou ontem a primeira morte no seu território, uma criança de onze anos proveniente do México. Se as autoridades mexicanas reconhecem que a gripe, “será menos virulenta do que esperado”, do outro lado do Atlântico, a Europa mantém as medidas de prevenção. Em Paris um passageiro, mostra-se indignado face aos controlos sanitários: “trata-se de uma gripe não de uma peste”, afirma. Em Espanha, onde as autoridades recensearam mais de 40 casos confirmados da doença, as medidas de prevenção não parecem ter abalado a vida normal em Madrid. Um utente do metro afirma que, “se a gripe fosse tão grave como anunciaram, os transportes públicos seriam os principais focos de propagação e para já não vejo grandes medidas de prevenção”. Com mais de 1400 casos confirmados em todo o mundo e três dezenas de mortes a doença mostra-se agora mais perigosa para a economia, quando vários países mantém o boicote à carne de porco mexicana e espanhola.