Última hora

Última hora

ONU confirma uso de bombas israelitas com fósforo em Gaza

Em leitura:

ONU confirma uso de bombas israelitas com fósforo em Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

As Nações Unidas apontam o dedo a Israel e pedem uma indemização pelos bombardeamentos em Gaza.

O secretário-geral da ONU afirmou que Israel mentiu sobre ataques a escolas e outras instalações da ONU durante a ofensiva militar na Faixa de Gaza. O governo israelita nega que tenha atacado intencionalmente as instalações e justificou que foi forçado a agir contra militantes que usavam edifícios e áreas com civis para se esconder. Um dos ataques matou mais de 40 pessoas. Ban ki-moon disse que uma investigação da ONU provou que armas israelitas – algumas contendo fósforo branco – foram a “causa indiscutível” dos ataques a várias escolas, uma clínica médica e a sede da entidade mundial em Gaza. A comissão de investigação também responsabiliza soldados israelenses pelos disparos que atingiram um comboio com ajuda humanitária da Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinianos assim como pela destruição do escritório no território palestiniano do enviado especial da ONU para o Oriente Médio. Israel lançou a ofensiva em Gaza em 27 de Dezembro, com o objetivo declarado por fim aos ataques com foguetes lançados por militantes de Gaza. A ação de 22 dias deixou mais de 1.300 palestinianos mortos e 13 israelenses