Última hora

Última hora

Conflito

Em leitura:

Conflito

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas continuam a fugir do vale de Swat depois da força aérea paquisitanesa ter bombardeado a região esta quinta-feira.

Os deslocados aproveitaram uma pausa nos combates que as tropas governamentais lançam contra posições talibãs para fugir do conflito. “Houve bombardeamentos pesados de artilharia e a partir de aviões. Pensamos que eles nos vão alvejar. Por isso, não estamos descansados, e por parte do exército também não há seguranaça. Não sabemos de que direcção eles nos estão a alvejar e a matar pessoas, temos medo”, testemunhou um dos muitos residentes deslocados. O exército lançou uma ofensiva nos arredores de Mingora, a principal cidade da região, para debelar uma crescente insurreição talibã. As hostilidades levaram à deslocação de 40.000 pessoas na zona. Mas as autoridades locais estimam que o exemplo venha a ser seguido por mais 800.000. Fontes militares paquistanesas afirmam que foram mortos mais de 60 militantes. Por seu lado, um porta-voz dos talibãs revelou que os bombardeamentos desta quinta-feira resultaram na morte de 30 civis. Enquanto as Nações Unidas se dizem preocupadas pela segurança de dezenas de milhares de deslocados, a Cruz Vermelha alerta para o agravar da situação humanitária.