Última hora

Última hora

24 horas de ofensiva militar no Vale Swat

Em leitura:

24 horas de ofensiva militar no Vale Swat

Tamanho do texto Aa Aa

As forças paquistanesas terão morto cerca de centena e meia de islamitas no Vale Swat, nas últimas 24 horas.

A ofensiva militar pretende recuperar a região situada no noroeste do país, considerada um bastião dos talibã. Em duas semanas de confrontos em Swat e nos distritos vizinhos, Islambad garante ter morto cerca de 500 rebeldes. O primeiro-ministro paquistanês, Yousuf Raza Gilani, refere que a incursão levada a cabo pelo exército visa restaurar a ordem e dignidade do país e proteger a população contra os combatentes islamitas e os terroristas. Para travar o avanço dos islamitas, o Governo aceitou a instauração da lei islâmica na região controlada há cerca de dois anos pelos extremistas. Esta quinta-feira, Islamabad anunciou a caça ao homem no Vale Swat. Uma medida põe fim a um acordo de paz assinado em Fevereiro. Na sequência dos confrontos, milhares de pessoas abandonaram a região. Um refugiado diz que entre as vítimas há, apenas, civis. “Não se vêm militantes talibã ou soldados a morrer,” afirma. Estima-se que até ao momento cerca 500 mil pessoas tenham deixado o noroeste do país. A agência das Nações Unidas para refugiados faz as contas e revela que com os deslocados desde Agosto de 2008, o número total ascende a um milhão de pessoas.