Última hora

Última hora

Desemprego nos EUA enfraquece

Em leitura:

Desemprego nos EUA enfraquece

Tamanho do texto Aa Aa

O desemprego abrandou nos Estados Unidos em Abril, o que é um sinal de que a economia pode estar a começar a recuperar, numa altura em que o país está em recessão há já 17 meses.

Durante o mês, foram eliminados 539.000 postos de trabalho, um número abaixo das previsões e o menor aumento desde Outubro. Mas o panorama não deixa de ser preocupante. A publicação destes números foi uma ocasião para o presidente Barack Obama apresentar novas medidas de combate ao desemprego. “Vamos abrir novas portas para que os trabalhadores que perderam recentemente os empregos possam ter formação profissional e uma educação melhor. Vamos ajudar financeiramente aqueles que precisarem dessa ajuda, para poderem pagar a educação”, prometeu Obama. Todos os sectores perderam empregos, à excepção dos serviços públicos. A taxa de desemprego americana está no nível mais forte dos últimos 25 anos. Desde Dezembro de 2007, a economia americana perdeu mais de 5,5 milhões de empregos. Entretanto, os bancos que precisam de aumentos de capital, segundo o relatório do governo, anunciaram medidas logo nos momentos seguintes à publicação dos resultados. O banco mais necessitado do grupo, o Bank of America, anuncou uma venda de activos e a emissão de 17 mil milhões de dólares em novas acções. Fazendo um balanço da análise feita pela administração americana, os economistas acreditam que a hipótese de haver nacionalizações ou falências está agora mais longe.