Última hora

Última hora

Três países recusam assinar acordo Nabucco

Em leitura:

Três países recusam assinar acordo Nabucco

Tamanho do texto Aa Aa

Os representantes do Uzbequistão, Cazaquistão e do Turkmenistão recusaram assinar, em Praga, a declaração final para avançar com o projecto Nabuco.

Um revés no processo negocial, no mesmo dia em que quatro países se colocaram ao lado da União Europeia. Azerbeijão, Egipto, Turquia e Geórgia assinaram uma declaração de apoio ao projecto, que visa criar uma alternativa para o transporte de gás natural do Mar Cáspio para a Europa. Dos oito países do leste presentes na cimeira, apenas dois não produzem gás. É o caso da Geórgia e da Turquia. O projecto prevê um conjunto de gasodutos que vão formar o Corredor do Sul. O Nabuco é considerado o mais importante. Segue-se o Interconector Turquia-Grécia-Itália e o White Stream. O Nabuco pode começar a funcionar em 2015, estando, apto para transportar ao fim de cinco anos 31 mil milhões de metros cúbicos de gás. Depois de concluído, o sistema vai poder garantir cerca 10 por cento das necessidades europeias.