Última hora

Última hora

Situação humanitária no Paquistão agrava-se

Em leitura:

Situação humanitária no Paquistão agrava-se

Tamanho do texto Aa Aa

A situação humanitária no noroeste do Paquistão assume contornos dramáticos.

Dezenas de milhares de deslocados, que tentam escapar ao conflito entre o exército e os talibãs procuram abrigo em campos de refugiados. No campo de Jalalai, perto de Mardan, já se encontram duzentos e cinquenta e dois mil deslocados. Segundo o governo paquistanês são esperadas mais cem mil pessoas. Um responsável da Cruz Vermelha lançou um alerta: “Apelámos às partes em conflito, às várias facções mas também ao governo para tomar as medidas necessárias para proteger os civis. A situação sanitária é grave. Há falta de água e comida. As pessoas estão feridas devido aos combates. A situação na zona de combate é difícil”. Uma larga faixa do Noroeste do país está na mão de chefes tribais, aliados dos talibãs. Islamabad mobilizou quinze mil soldados para lutar contra cerca de cinco mil militantes islamitas no vale de Swat. O presidente do Paquistão assumiu o compromisso perante Washington de lutar contra o extremismo. Os talibãs estão a 130 quilómetros da capital.