Última hora

Última hora

China assinala aniversário do sismo em Sichuan

Em leitura:

China assinala aniversário do sismo em Sichuan

Tamanho do texto Aa Aa

Um ano após um devastador tremor de terra, a província chinesa de Sichuan recorda as vítimas da catástrofe.

Cerimónias oficiais assinalaram esta terça-feira o sismo mais grave a abalar a China desde 1976. Mais de 80.000 pessoas morreram, pelo menos 5.000 delas eram crianças, pelo que muitos dos pais culpam a fraca qualidade das construções por essas mortes. Multiplicam-se as acusações de negligência e utilização de materiais de baixa qualidade. Pequim diz que a resposta ao terramoto foi rápida e eficaz. As autoridades afirmam que a reconstrução das áreas afectadas está a decorrer mais rapidamente do que o previsto. O Governo tenta erguer habitações, escolas e hospitais até Setembro de 2010, um ano antes do prazo inicialmente estabelecido. He Wang, um dirigente local de Beichuan, uma das zonas mais atingidas, diz que agora “o maior desafio é a mudança das pessoas para a nova cidade no tempo mais curto possível. Para que elas possam reconstruir a sua pátria espiritual e material. Por outro lado, também temos de resolver os problemas de emprego, ao mesmo tempo que trabalhamos para lhes dar casas”, conclui. Para além do número de vítimas confirmadas oficialmente, muitos milhares continuam dadas como desaparecidas. O Governo central já gastou o equivalente a 53.000 milhões de dólares na reconstrução e diz que mais de 70% das cidades chinesas são vulneráveis a desastres naturais graves.