Última hora

Última hora

Suíça discute limitação de trabalhadores da UE

Em leitura:

Suíça discute limitação de trabalhadores da UE

Tamanho do texto Aa Aa

A divisão instalou-se no governo suíço face à possibilidade de fechar as portas aos imigrantes oriundos dos primeiros 15 países a constituir a União Europeia mais Chipre e Malta.

A proposta de restrição foi avançada pela ministra da Justiça e conta com o apoio da responsável pela Economia. A ministra dos Negócios Estrangeiros é contra. A União Europeia não vê com bons olhos o encerramento das fronteiras aos trabalhadores. “A saída da crise apenas é possível com solidariedade e não com medidas de limitação à liberdade de circulação de pessoas, bens e serviços. Logo, questionamos se este é o bom momento, se é oportuno avançar com as tais medidas”, reagiu Eneko Landaburu, director-geral da UE para as relações externas. Apesar de um significativo aumento do desemprego na nação helvética, a Suíça possui apenas 3,5 %, o que constitui, no entanto, um máximo em três anos. Segundo o acordo com a União Europeia, os suíços podem fechar as portas aos trabalhadores europeus se o desemprego alcançar um determinado patamar.