Última hora

Última hora

Cruz Vermelha preocupada com situação de civis na Somália

Em leitura:

Cruz Vermelha preocupada com situação de civis na Somália

Tamanho do texto Aa Aa

O enviado especial da ONU à Somália acusou ontem os rebeldes islamitas de tentarem levar a cabo um golpe de estado no país.

Desde há vários dias que os combates entre forças do governo e guerrilha se intensificam na capital provocando mais de uma centena de mortos e várias centenas de feridos. A Cruz Vermelha Internacional afirmou estar inquieta com a situação dos civis, num momento em que mais de 30 mil pessoas fugiram da capital para escapar aos combates. Um responsável do Programa Alimentar Mundial sublinha a necessidade de reforçar o envio de ajuda à população. “Calculamos que mais de milhão e meio de pessoas possam morrer nos próximos seis meses se a situação não conseguirmos ter acesso às zonas de combate”, afirma. Reunido ontem em Nova Iorque para examinar a situação, o Conselho de Segurança da ONU considerou “demasiado perigoso” mobilizar uma força de capacetes azuis, apesar da disponibilidade da Indonésia para enviar militares. Esta manhã rebeldes e exército prosseguiam os combates nos bairros a Norte da capital. Algumas fontes referem a possibilidade da guerrilha islamita poder avançar sobre a sede do governo.