Última hora

Última hora

Netanyahu pede ao Papa que condene declarações do Irão contra Israel

Em leitura:

Netanyahu pede ao Papa que condene declarações do Irão contra Israel

Tamanho do texto Aa Aa

Bento XVI termina hoje em Jerusalém o primeiro périplo pelo Médio Oriente.

No penúltimo dia da visita, o Papa participou num encontro interconfessional na Basílica da Anunciação em Nazaré, depois de uma grande missa perante mais de 40 mil pessoas na qual apelou à convivência pacífica entre as diferentes religiões. O dia de ontem fica também marcado pelo encontro com o primeiro-ministro israelita. Benjamin Netanyahu pediu a Bento XVI que condene as declarações do presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad contra o Estado hebraico. O chefe do Governo israelita explicou que apelou ao Sumo Pontífice para que se “faça ouvir claramente contra as declarações provenientes do Irão acerca das intenções de destruir Israel”. O estagnado processo de paz israelo-palestiniano foi outro dos temas do encontro, um dia depois do Papa ter dito que os muros “podem ser derrubados”, ao passar pela barreira que separa Israel e a Cisjordânia. A deslocação de Bento XVI a Belém, na quarta-feira, ficou marcada por um novo apelo à criação de um Estado palestiniano. Destinada também a apaziguar tensões entre o Vaticano e Israel, a visita do Papa à Terra Santa não está isenta de polémicas. O discurso de Bento XVI no memorial de Yad Vashem foi alvo de críticas pela suposta abstracção e falta de empatia para com as vítimas do Holocausto.