Última hora

Última hora

Fiat procura parceria na China

Em leitura:

Fiat procura parceria na China

Tamanho do texto Aa Aa

Depois da conquista da América, com a promessa de compra da Chrysler, a Fiat continua a expandir-se noutros continentes, desta vez na Ásia.

A construtora automóvel italiana quer formar uma joint-venture na China, com a empresa Guangzhou Automobile. O contrato vale cerca de 500 milhões de euros e prevê a construção de uma fábrica em Cantão, capaz de produzir 140.000 carros por ano. A Fiat quer usar o mercado asiático para compensar o efeito da crise global nos outros mercados. É um regresso à China, depois de uma anterior parceria que terminou há dois anos. Entretanto, o grupo continua apostado na compra da Opel, numa altura em que o governo alemão pensa enviar negociadores aos Estados Unidos, para decidir, juntamente com a administração da General Motors, sobre o futuro da filial europeia do grupo. A Fiat é uma das três candidatas à compra. Se o negócio se concretizar, a construtora italiana pensa formar um mega-grupo, candidato ao lugar de número um mundial, que integra a Fiat, a Chrysler e a Opel. Depois de vários anos de crise, a Fiat está a viver um renascimento, graças à gestão de Sergio Marchione e ao sucesso da nova versão do Fiat 500.