Última hora

Última hora

Morreu um monstro das letras

Em leitura:

Morreu um monstro das letras

Tamanho do texto Aa Aa

Mario Benedetti, o poeta uruguaio do compromisso e cronista dos sentimentos, morreu em Montevidéu aos 88 anos. Foi um resistente que viveu e lutou contra o exílio e a doença. Os seus livros de contos, novelas e poemas são uma referência para os leitores da América do Sul e da Europa, sobretudo Espanha.

Benedetti deixou mais de 80 livros. A juventude para quem escrevia era também um dos seus temas preferidos. “Tinha a esperança que os jovens se lembrassem de mim. A juventude actual sempre esteve presente. Quando leio poemas nos teatros metada da sala é ocupada por jovens”, declarou numa entrevista antiga. Durante anos dividiu a sua vida entre Montevidéu, Maiorca e Madri para escapar do húmido inverno uruguaio que afectava sua asma crônica, iniciou a carreira literária em 1949. O autor ficou famoso em 1956 a sua obra poética mais conhecida o livro “Poemas de escritório”.