Última hora

Última hora

Opositora birmanesa na barra dos tribunais

Em leitura:

Opositora birmanesa na barra dos tribunais

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça birmanesa deu início esta manhã ao controverso julgamento da opositora Aung San Suu Kyii.

A Nóbel da paz compareceu frente aos juízes na prisão de Insein na antiga capital Rangoon, acusada de ter violado a pena de prisão domiciliária no início do mês, depois de ter acolhido em casa um cidadão norte-americano. San Suu Kyii incorre numa pena de até cinco anos de prisão, mas para muitos analistas o processo serve como pretexto à junta militar para renovar as acusações contra a opositora. Desde há 19 anos que a junta militar mantém a opositora em detenção, depois de ter rejeitado a vitória do seu partido Liga Nacional Democrática nas eleições de 1990. Uma nova condenação permitirá afastar San Suu Kyii durante o sufrágio multipartidário anunciado pelo regime para 2010. Para o ministro dos Negócios Estrangeiros Tailandês, Hassan Wirajuda, “com o processo, a Junta militar cai em contradição, pois as eleições do próximo ano deveriam promover a democracia e o julgamento de Aung San Su Kyii dá uma mensagem totalmente inversa”. A ONU tinha condenado o processo como ilegal mesmo à luz da lei birmanesa. Várias dezenas de imigrantes birmaneses manifestaram-se ontem frente à embaixada do país na capital tailandesa, para denunciar 20 anos de crimes contra a populaçâo e exigir a libertação de, Aung San Suu Kyii e de todos os prisioneiros políticos.