Última hora

Última hora

Sri Lanka afirma ter morto o líder da rebelião Tamil

Em leitura:

Sri Lanka afirma ter morto o líder da rebelião Tamil

Tamanho do texto Aa Aa

A derrota da guerrilha separatista dos Tigres Tamil pode ocultar um massacre por parte do exército do Sri Lanka.

Um dia depois dos rebeldes terem admitido a derrota, cerca de mil combatentes e civis permaneciam cercados em Mullaitivu, uma zona de 800 metros quadrados, no nordeste do país. Um responsável do exército avançou a informação de que o chefe da guerrilha separatista dos Tigres Tamil, Velupillai Prabhakaran, terá sido morto durante os combates das últimas horas, assim como o filho. Algumas fontes afirmam que poderão ter optado por suicidar-se. Colombo que afirma controlar agora todo o país, rejeitava negociar um cessar-fogo com os rebeldes que acusavam o governo de querer eliminar todos os opositores. Sem nenhum jornalista independente, ou organização humanitária no terreno, apenas as imagens do exército ilustram os combates dos últimos dias que terão provocado mais de 3 mil mortos e centenas de milhares de refugiados. A União Europeia anunciou esta manhã que vai abrir um inquérito à acção do exército suspeito de crimes de guerra. Em Colombo, um milhar de pessoas manifestou-se frente à embaixada britânica em Colombo, depois de Londres ter denunciado os abusos cometidos pelos militares. Segundo os analistas, o fim da guerra não deverá, no entanto, pôr fim às exigências de mais autonomia por parte da minoria Tamil.