Última hora

Última hora

Encontro entre Obama e Netanyahu rodeado de expectativa

Em leitura:

Encontro entre Obama e Netanyahu rodeado de expectativa

Tamanho do texto Aa Aa

Os esforços de Barack Obama não foram suficientes para demover Benjamin Netanyahu.

O chefe de governo recusou-se a apoiar a criação de um estado palestiano, como defende a Casa Branca. Os dois líderes reuniram-se esta segunda-feira, em Washington para debater a paz no Médio Oriente. O chefe de governo israelita propôs uma abordagem bastante diferente: Se os palestinianos reconhecerem Israel como o estado judeu, se lutarem contra o terrorismo, se educarem as crianças para a paz e um futuro melhor, então penso que podemos chegar a uma solução que permita que os dois povos vivam lado a lado em segurança e paz” Além da chamada “solução dos dois estados”, Barack Obama insistiu sobre o fim da expansão dos colonatos na Cisjordânia, um compromisso que Israel assumiu em 2003: “No roteiro de paz e no processo de Annapolis, há um claro entendimento de que é necessário fazer progessos na questão dos colonatos. As colónias têm de parar para que possamos avançar. Reconheço que é uma questão difícil”. Obama considera que a paz entre israelitas e palestinianos é uma questão essencial. Não só para melhorar a imagem dos Estados Unidos no mundo muçulmano mas também para convencer os estados árabes moderados a censurarem as ambições nucleares do Irão.