Última hora

Última hora

Suspensão de dois lordes agudiza crise política na Grã-Bretanha

Em leitura:

Suspensão de dois lordes agudiza crise política na Grã-Bretanha

Tamanho do texto Aa Aa

Agudiza-se a crise política na Grã-Bretanha. Depois da demissão do presidente da Câmara dos Comuns, Michael Martin, esta quarta-feira foi a Câmara dos Lordes que viu dois dos seus membros serem suspensos

Lord Peter Truscott e Lord Thomas Taylor, ambos trabalhistas, foram suspensos depois de terem sido reconhecidos como culpados de tráfico de influência, situação inédita em mais de três séculos de história parlamentar britânica. A dominar a política britânica na quarta-feira esteve também o caloroso debate sobre o escândalo do reembolso de despesas dos deputados durante a sessão semanal de perguntas ao chefe de Governo na Câmara de Comuns. O líder dos Conservadores, David Cameron, pediu a Gordon Brown que explicasse o que quis dizer ao afirmar que “organizar eleições antecipadas causaria o caos”. O primeiro-ministro referiu que “seria o caos se um governo conservador fosse eleito e cortasse nas despesas públicas.” Cameron não perdeu a oportunidade para afirmar que Brown “admitiu pela primeira vez que pensa que vai perder.” Desde o início da polémica em torno das ajudas de custo dos deputados do Reino Unido que o líder conservador exige eleições gerais antecipadas. O escrutínio está previsto apenas para 2010 e dificilmente Gordon Brown convocará eleições numa altura em que as sondagens indicam que o nível de popularidade do governo trabalhista nunca esteve tão baixo.