Última hora

Última hora

A derradeira noite de Cannes

Em leitura:

A derradeira noite de Cannes

Tamanho do texto Aa Aa

A noite em Cannes pertenceu esta sexta-feira a dois eternos candidatos à Palma de ouro.

Depois de ter chocado a croisette com “Irreversível” em 2002, o argentino radicado em França, Gaspar Noé, regressa à passadeira vermelha com “Enter the Void” – entra no vácuo. Um filme sobre a história de um traficante de droga, que, depois de morto, paira sobre Tóquio em espírito para vigiar a irmã, uma strip-teaser. O outro realizador na lista de espera para a Palma de Ourto desde 2001, é o palestiniano Elia Suleiman. Depois do filme “intervenção divina” há oito anos, Suleiman regressa à tela de Cannes com “The Time that Remains” – o tempo que permanece. Uma crónica dos presentes ausentes, o subtítulo do filme, que traça a história da própria família, numa crónica familiar de 1948 ate à actualidade com o conflito israelo-palestiniano como pano de fundo. A noite foi também do realizador português João Pedro Rodrigues que apresentou em Cannes, o filme, Morrer como um Homem, na selecção “um certo olhar”.