Última hora

Última hora

Ban Ki-moon já está no Sri Lanka

Em leitura:

Ban Ki-moon já está no Sri Lanka

Tamanho do texto Aa Aa

Ban Ki-moon está no Sri Lanka com a principal missão de conseguir que as agências humanitárias tenham acesso total e “incondicional” aos 300 mil deslocados de guerra. O secretário-geral da ONU é o primeiro dirigente internacional a visitar o país após o fim da longa guerra civil, na semana passada. Ainda no aeroporto, Ban Ki-moon, lançou um apelo ao presidente do país, Mahinda Rajapksa.

“Espero que o presidente e os líderes do governo tenha um diálogo de integração com os grupos minoritários, incluido os Tamiles e os Muçulmanos”, disse. Na derradeira batalha contra os guerrilheiros tamiles, as forças armadas do Sri Lanka foram acusadas de provocarem atrocidades entre a população civil para conseguirem sucesso militar. Agora, ao mesmo tempo que as organizações humanitárias acusam Colombo de colocar inúmeras restrições no auxilio aos civis e dos agrupar sem condições, trava-se uma batalha na ONU. O governo da antiga Ilha de Ceilão apresentou ao conselho dos direitos humanos da ONU um projecto de resolução a garantir o princípio de não ingerência. Uma jogada que conta com o apoio de 12 países, incluindo a China, e que se destina a impedir a abertura de inquérito independente, ambicionado por diplomatas ocidentais e pela própria alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, a sul-africana Navi Pillay