Última hora

Última hora

Mongólia escolhe presidente

Em leitura:

Mongólia escolhe presidente

Tamanho do texto Aa Aa

Já encerraram as urnas na Mongólia para eleger o novo presidente.

Os temas económicos dominaram a campanha num país onde 1/3 dos cerca de 3 milhões de habitantes vive abaixo do limiar da pobreza. As sondagens davam um empate técnico aos dois candidatos em liça, com ligeira vantagem para o da oposição. Tsakhiagiin Elbegdorj, antigo líder dos Democratas promete a mudança e estabeleceu como prioridades a luta contra a corrupção e a pobreza. Já o presidente Nambaryn Enkhbayar, do Partido Popular Revolucionário fez campanha com a promessa de “unir os mongóis” neste antigo satélite soviético situado entre a Rússia e a China. País rico em minerais, a Mongólia sofre particularmente com a descida dos preços de matérias-primas como o cobre, a sua principal fonte de exportação. Após anos a crescer a uma média de 9%, a economia só deve avançar 2% este ano. Nas ruas, a primeira prioridade para a população é o combate contra a pobreza, algo que poderá favorecer o candidato da oposição. Este é o primeiro escrutínio desde as legislativas de 2008 que degeneraram em motins na sequência de acusações de fraude pela oposição e que se saldaram em cinco mortos. Desta vez o sufrágio decorreu com normalidade. Os primeiros resultados das presidenciais na Mongólia são esperados esta segunda-feira.