Última hora

Última hora

Agricultores europeus unidos contra a descida do preço do leite

Em leitura:

Agricultores europeus unidos contra a descida do preço do leite

Tamanho do texto Aa Aa

Face à descida do preço do leite, centenas de produtores foram a Bruxelas pedir ajuda. A manifestação era apenas uma das muitas iniciativas marcadas para hoje em toda a União Europeia. Segundo a polícia, o protesto juntou 900 agricultores. A organização fala de dois mil, oriundos de uma dezena de países.

A tensão chegou a subir, quando os manifestantes tentaram aproximar-se do edifício da Comissão Europeia, onde teria lugar a reunião dos ministros europeus da Agricultura. A polícia tentou impedir que passassem os cordões de segurança. Um produtor alemão explica que “o preço é muito baixo e tem que aumentar, e a quantidade tem que diminuir, pois há demasiado leite”. Os agricultores europeus viram no último ano o preço da venda do leite baixar 30% e garantem que assim não têm futuro. Exigem por isso um aumento do preço, a redução das quotas leiteiras e mais ajudas ao sector, para além dos subsídios europeus às exportações e ao armazenamento de manteiga e leite em pó. Os produtores querem medidas para contrariar os argumentos da indústria, que evoca a queda nas exportações para manter o preço de 200 euros por mil litros de leite. Olivier Picot, presidente da Federação francesa das Indústrias do leite, explica: “Grande parte do leite produzido na Europa destina-se às exportações, sob forma de manteiga e leite em pó. Mas os mercados desmoronaram-se, estando no nível mais baixo de sempre. A China não compra e a Rússia fechou o mercado. Hoje, os excedentes de produção partem para o mercado com os industriais a sofrerem perdas consideráveis”. Com o impasse nas negociações, a crise está para durar. Alguns países-membros estão em luta com Bruxelas para impedir a subida das quotas leiteiras e a supressão dos limites de produção, prevista para daqui a seis anos.