Última hora

Última hora

Alemães divididos sobre Opel

Em leitura:

Alemães divididos sobre Opel

Tamanho do texto Aa Aa

O concurso para a compra da Opel é uma verdadeira lotaria – foi o que disse o presidente da Fiat, Sergio Marchionne, à saída da reunião que teve, esta terça-feira, com o Governo de Berlim, onde apresentou uma proposta melhorada.

O executivo alemão está a encontrar-se com os vários candidatos à compra da filial europeia da General Motors, que tem a sede e as principais fábricas na Alemanha. O ministro da Economia, Karl Theodor zu Guttenberg, gostou das novas condições da Fiat… mas pede mais esforços: “A Fiat deixou uma boa impressão, mas temos também a impressão de que a oferta tem que ser ainda melhor”. O SPD, parceiro da CDU na coligação de governo, está mais inclinado para a oferta concorrente da Magna, fabricante austro-canadiana de peças automóveis, como explicou o presidente do grupo parlamentar, Peter Struck: “A chanceler vai ter que olhar com muita atenção para a oferta da Magna porque, na minha opinião, é a mais realista e a melhor” Além destes dois grupos, o fundo norte-americano Ripplewood está também interessado. O governo alemão, que toma uma decisão final quarta-feira, já fez saber que prefere a proposta da Magna, mas a Fiat não desarma e a General Motors tem ainda uma palavra a dizer.