Última hora

Última hora

Termina prisão domiciliária de Aung San Suu Kyi mas opositora birmanesa vai continuar detida

Em leitura:

Termina prisão domiciliária de Aung San Suu Kyi mas opositora birmanesa vai continuar detida

Tamanho do texto Aa Aa

A junta militar do Myanmar levantou a prisão domiciliária de Aung San Suu Kyi, mas a opositora vai continuar detida enquanto decorre o julgamento. Hoje, Aung San Suu Kyi negou ter violado as regras da prisão domiciliária. A Prémio Nobel da Paz está a ser julgada desde dia 18 por ter acolhido um cidadão americano, que se introduziu ilegalmente na propriedade. Aung San Suu Kyi incorre numa pena que pode ir até cinco anos de prisão.

A oposição birmanesa considera o julgamento uma “farsa” e, numa conferência de imprensa em Banguecoque, na Tailândia, um grupo de ex-detidos, exilados, denunciou a ausência de estado de direito e de justiça em Myanmar. Aung San Suu Kyi terminava amanhã a prisão domiciliária que cumpria desde 2003. Passou 13 dos últimos 19 anos detida. A junta militar do Myanmar é alvo de uma forte pressão internacional para libertar a opositora e outros 2200 presos políticos. Um apelo reiterado ainda hoje na cimeira da ASEAN. Para a oposição, o julgamento visa impedir a participação de Aung San Suu Kyi nas controversas eleições previstas para 2010.