Última hora

Última hora

Berlim aceita proposta da Magna para salvar a Opel

Em leitura:

Berlim aceita proposta da Magna para salvar a Opel

Tamanho do texto Aa Aa

Foi alcançando um acordo para salvar a Opel. A marca alemã, que ainda pertence à americana General Motors, vai passar para as mãos do fornecedor de componentes canadiano Magna. O compromisso foi conseguido em Berlim, na sede da chancelaria alemã. As negociações duraram mais de seis horas.

À saída da maratona negocial, o ministro alemão das finanças, Peer Steinbrück, esclareceu que ainda falta ao investidor canadiano explicar como vai financiar a operação. Mas o responsável declarou estar optimista porque obteve garantias de que a Magna fabrica excelentes automóveis e que tem uma perspectiva de futuro num mercado mundial com potencialidades. Berlim vai participar com um financiamento de 1,5 mil milhões de euros, uma verba fundamental para manter a Opel a funcionar a curto prazo. O investidor canadiano conta com capitais russos para concretizar o negócio. O director-executivo da Magna sublinhou que vai preservar as quatro fábricas alemãs da Opel. Agora pretende falar com os governantes dos restantes países onde a marca tem fábricas e, sublinhou, confia na possibilidade de serem encontradas soluções para manter os postos de trabalho. A Opel emprega 25 mil trabalhadores na Alemanha e 50 mil na Espanha, Polónia, Bélgica, Grã-Bretanha e Rússia. O compromisso final só deve ser assinado dentro de algumas semanas. Mas era preciso alcançar um acordo geral antes da GM declarar falência, o que deve acontecer esta segunda-feira.