Última hora

Última hora

Canadianos e russos resgatam a Opel

Em leitura:

Canadianos e russos resgatam a Opel

Tamanho do texto Aa Aa

Governo e sindicatos alemães acolheram hoje com optimismo o resultado das negociações para salvar a Opel da provável falência da General Motors.

A filial europeia da construtora automóvel norte-americana vai ser adquirida a 55% pela canadiana Magna, em parceria com o banco público russo Sberbank. O negócio, orçado em 700 mil milhões de euros, vai permitir ao consórcio prosseguir a actividade da Opel, com a benção de Berlim e um crédito do governo de 1,5 mil milhões de euros. Para a Chanceler alemã, Angela Merkel, “as negociações dos últimos dias funcionaram como um teste às relações transatlânticas. Estive ao telefone ontem com o presidente norte-americano e acordámos fazer tudo o que estivesse ao nosso alcance para resolver este problema complexo e foi este espírito de cooperação que predominou durante as negociações desta noite”. A quatro meses das legislativas alemãs, conservadores e sociais-democratas temiam o desmoronamento da Opel que emprega 25 mil trabalhadores no país. Ao contrário da proposta concorrente da FIAT, a Magna não prevê encerrar nenhuma das quatro fábricas da Opel na Alemanha. Onze mil postos de trabalho vão no entanto ser suprimidos nas instalações europeias da GM, mas apenas um quarto vai atingir os trabalhadores alemães. Alguns países europeus acusavam Berlim favorecer apenas os seus interesses nacionais durante a negociação.