Última hora

Última hora

Mistério em torno do voo AF447

Em leitura:

Mistério em torno do voo AF447

Tamanho do texto Aa Aa

Ainda é um mistério o paradeiro do airbus A330 da Air France que desapareceu dos radares na madrugada desta segunda-feira quando fazia a ligação Rio de Janeiro-Paris.

O governo português desmentiu durante tarde a informação que dava conta de que um português embarcou no voo AF447. Um dado confirmado pela companhia aérea gaulesa que publicou a nacionalidade dos 216 passageiros. A maioria é francesa e brasileira. Aos juntam-se ainda 12 tripulantes. A transportadora privilegia a tese de que uma relâmpago provocou a queda do aparelho no meio do Atlântico quando saía de espaço aéreo brasileiro. O A330 descolou na noite de domingo do aeroporto António Carlos Jobim do Rio de Janeiro com destino a Charles de Gaulle, em Paris. Era suposto aterrar na capital francesa às 11 horas locais O director geral da Air France indicou que por volta das 4 da manhã receberam “mensagens automáticas do avião a indicar falhas em vários sistemas”. Pierre-Henri Gourgeon acrescenta que “esta série de mensagens demonstra ter havido uma situação inesperada e uma grande dificuldade a bordo do avião”. Gourgeon diz ainda que “é provável que pouco tempo depois destas mensagens aconteceu o impacto do aparelho no oceano Atlântico. Nesta altura o avião estava a centenas de milhas nauticas da costa brasileira”, disse ainda. Importantes meios militares brasileiros, franceses e espanhóis estão envolvidos nas operações de busca com o auxílio de satélites espiões norte-americanos. No aeroporto Roissy-Charles de Gaulle, o governo colocou todos os meios disponíveis em marcha para apoiar os familiares dos passageiros.