Última hora

Última hora

Obama a caminho do Médio Oriente

Em leitura:

Obama a caminho do Médio Oriente

Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama partiu para o Médio Oriente, numa missão de reconciliação e paz.

O primeiro destino é a Arábia Saudita. O presidente dos Estados Unidos vai encontrar-se com o rei Abdullah, em busca de apoio para os esforços americanos pela paz na região. Mas o momento mais esperado da viagem presidencial é o discurso de Obama, na Universidade do Cairo, sobre as relações entre os Estados Unidos e o mundo muçulmano, marcado para quinta-feira. O analista político, Mohamed Abdel Salam, antecipa a intervenção: “Ele vai centrar-se em alguns exemplos de bom entendimento entre os dois mundos e mostrar boas intenções ao mundo árabe. Vai tentar explicar o que tem acontecido no passado e tentar ir além da administração Bush”. Respeito pelo Islão, defesa de um Estado palestiniano e garantias de uma rápida retirada do Iraque são alguns dos temas que árabes e muçulmanos querem ouvir de Obama, ainda que reine o cepticismo. “Não me parece que Obama vá conseguir reestabelecer as relações com os países árabes”, diz o palestiniano Ehab Juhabi. “Esperamos que ele seja um ser humano justo, mais justo do que Bush e mais imparcial em relação ao caso palestiniano, ao Irão, à Síria e a outros países que apoiamos”, deseja o libanês Fuad Nahle. “Esperamos que o discurso seja positivo e benéfico para as nações árabes e islâmicas, mas não posso ter muitas esperanças. A América tem a mesma política há muitos anos”, acusa a iraquiana Najla Abdul-Jalil. O discurso do presidente norte-americano acontece dias antes de eleições cruciais no Líbano e no Irão.