Última hora

Última hora

Discurso de Obama divide iraquianos e afegãos

Em leitura:

Discurso de Obama divide iraquianos e afegãos

Tamanho do texto Aa Aa

Durante 45 minutos, os iraquianos não tiraram os olhos da televisão. Milhares de muçulmanos pararam para assistir em directo ao discurso de Barack Obama, a partir de dezenas de cafés da capital.

O Presidente norte-americano apelou a um recomeço nas relações entre o Ocidente e o mundo islâmico. No final as opiniões dividiam-se. Um iraquiano diz que Obama é um Presidente corajoso e que este foi “um bom começo,” acrescentando, esperar que a abertura ao mundo mulçumano se mantenha. A promessa de retirada das tropas do território está agendada para Agosto de 2010, mas há quem prefira as acções às palavras. Um muçulmano refere que “o importante são os actos, a concretização das palavras e não o discurso proferido pelo presidente norte-americano que a seguir volta para Washington.” Os afegãos também se mostram divididos. O reforço do número de soldados norte-americano no território levanta algumas reservas por parte da população. Um afegão crítica a entrada das forças norte-americanas em países muçulmanos e pede para que “parem de matar pessoas pobres e inocentes.” Obama já fez saber que não pretende manter indefinidamente as tropas no Afeganistão. O objectivo, adianta, é combater os extremistas e evitar que sejam cometidos novos ataques terroristas.