Última hora

Última hora

Brown face a um governo em decomposição

Em leitura:

Brown face a um governo em decomposição

Tamanho do texto Aa Aa

Gordon Brown está em queda livre no seio do partido trabalhista e no executivo onde a crescente falta de apoio fragiliza cada vez mais a sua autoridade.

Caroline Flint, secretária de Estado para os assuntos europeus, é a mais recente demissionária do governo britânico. Ainda esta sexta-feira demitiram-se os ministros dos Transportes, Geoff Hoon, e da Defesa, John Hutton. Quinta-feira a situação política do primeiro-ministro agravou-se após a demissão do ministro do Trabalho, James Purnell, que em carta aberta desafiou Brown a fazer o mesmo. David Miliband diz pensar que “os britânicos precisam mais do que nunca de um governo forte. O primeiro-ministro assim como o resto da equipa têm uma grande responsabilidade em promover essa situação tanto no que diz respeito à cena nacional como internacional.” Brown pode ver-se na impossibilidade de manter o Governo trabalhista, ao fim de apenas dois anos de mandato. O líder da oposição, David Cameron, defende que os britânicos precisam de “um governo forte e unido”, que é o que propõe, “em vez dez disso temos um executivo completamente caótico. Nós saberemos fazer muito melhor do que isto e acredito que todos os caminhos nos levam certamente para eleições gerais” Esta crise é agudizada pelos resultados das eleições locais de quinta-feira, onde os trabalhistas registaram uma pesada derrota de acordo com os resultados preliminares divulgados e com a perspectiva de um mau resultado nas eleições para o Parlamento Europeu que se realizaram também na quinta-feira no Reino Unido.