Última hora

Última hora

Belgas delegam europeias para segundo plano

Em leitura:

Belgas delegam europeias para segundo plano

Tamanho do texto Aa Aa

As eleições regionais na Bélgica vão determinar o futuro político do país mergulhado numa crise institucional sem precedentes desde as legislativas de 2007.

Aqui o escrutínio para as europeias passou praticamente para segundo plano. Os belgas renovam as assembleias de três regiões: Flandres, Valónia e Bruxelas que correspoendem a três comunidades linguísticas diferentes, comunidades de língua francesa, alemã e holandesa. Partido cristão democrata flamengo do primeiro- ministro Herman Van Rmpuy lidera os resultados na Flandres, no norte do país, de acordo com as primeiras previsões. Os resultados são acompanhados de muito perto também na Valónia e em Bruxelas onde os Socialistas dominam desde há algum tempo mas onde afinal o tão anunciado “tsunami” contra o PS parece não se ter verificado. As primera indicações dão conta de um duro braço- de-ferro entre os Liberais do Partido Reformador e os Socialistas. Se os Liberais levarem a melhor o actual primeiro- ministro terá de rever os membros da sua frágil coligação ou mesmo a convocar eleições antecipadas para o Outono. Mais discretos desde o início da crise económica os partidários por uma autonomia da Flandres poderão com estas eleições sentirem-se mais encorajados a levantar o tom .