Última hora

Última hora

Cartão amarelo ao governo de José Sócrates

Em leitura:

Cartão amarelo ao governo de José Sócrates

Tamanho do texto Aa Aa

Portugal foi um dos países que deu um cartão vermelho ao seu executivo. Os socialistas de José Sócrates não foram além dos 26,58% e um segundo lugar.
 
O primeiro-ministro e secretário-geral do PS sofreu a primeira derrota eleitoral. Reconhece que os resultados são “decepcionantes”, mas frisou que as legislativas serão diferentes e que o governo vai manter a sua linha de rumo. 
 
Noite de festa para o PSD. A formação de Manuela Ferreira Leite conseguiu 31,68% dos votos e acusa o chefe de governo de ter sofrido uma “derrota pessoal”. PSD conseguiu eleger 8 eurodeputados, um mais dos que os socialistas.
 
Para Paulo Portas a pesada derrota dos socialistas tem de ter consequências. O líder do CDS-PP, com 8,37% dos votos e 2 eurodeputados, anunciou que vai apresentar uma moção de censura ao governo, mas não adiantou qualquer data.
 
Os líderes do Bloco de Esquerda destacam hoje os seus resultados que dizem “extraordinários”. O BE conseguiu um resultado com dois dígitos e eleger três dos 22 eurodeputados portugueses. O BE envia, assim, mais dois membros do que 2004.
 
Para além da derrota do PS, estas eleições europeias ficam também marcadas pelo recorde da taxa de abstenção. Entre desilusão e apatia, os portugueses preferiram ficar em casa. A participação ficou pelos 37,05%.
 
A derrota nas europeias é um cartão vermelho ao governo, mas a vitória nas legislativas pode não estar comprometida. Uma sondagem mostra o contrário.
Segundo o Diário de Notícias , com base numa sondagem divulgada pela SIC, se as legislativas fossem agora, os socialistas ganhariam com 39,6% dos votos.