Última hora

Última hora

Irlandeses mostram cartão vermelho ao movimento Libertas

Em leitura:

Irlandeses mostram cartão vermelho ao movimento Libertas

Tamanho do texto Aa Aa

O movimento irlandês anti-tratado de Lisboa não deverá conseguir eleger representantes para o Parlamento Europeu.

O Libertas, partido pan-europeu fundado e liderado pelo empresário irlandês Declan Ganley, terá obtido segundo as últimas informações 4% dos votos. De acordo com as projecções do Parlamento Europeu, a coligação governamental, que em Outubro se deverá pronunciar sobre o Tratado de Lisboa, vai sair fragilizada do escrutínio. O Fianna Fail do chefe de Governo, Brian Cowen, deverá ficar-se pelo segundo lugar. O primeiro é atribuído ao Fine Gael, o principal partido da oposição que arrecada mais de 30% dos votos. Alguns analistas políticos defendem que o Governo irlandês vai ter dificuldades em aguentar até ao final do mandato, em 2012. O executivo liderado por Cowen vai ter de referendar o Tratado de Lisboa pela segunda vez até Novembro de 2009. Mas em tempos de crise, os irlandeses dão prioridade à economia. O Tratado de Lisboa foi, sobretudo, utilizado durante a campanha eleitoral pelos adversários da ratificação.