Última hora

Última hora

Hezbollah reconhece derrota nas legislativas libanesas

Em leitura:

Hezbollah reconhece derrota nas legislativas libanesas

Tamanho do texto Aa Aa

O Hezbollah reconheceu a derrota nas legislativas libanesas face à coligação pró-ocidental liderada por Saad Hariri.

Em Beirute, a grande questão é agora saber se o movimento xiita será convidado para um Governo de unidade. Apesar de ter denunciado irregularidades no escrutínio, o líder do Hezbollah disse aceitar os resultados “com um espírito desportivo e democrático”. Hassan Nasrallah felicitou os vencedores numa intervenção na televisão Al-Manar, sublinhando que espera que “percebam que carregam agora a confiança do povo e enfrentam uma grande responsabilidade”. Nasrallah sublinhou ainda que a oposição “manteve o seu peso no Parlamento”. A formação liderada pelo filho do ex-primeiro-ministro Rafic Hariri, assassinado em 2005, conquistou 71 dos 128 assentos da assembleia e, apesar de não descartar um convite ao Hezbollah, recusa oferecer-lhe o direito de veto que o movimento xiita mantém no actual executivo. O analista Paul Salem acredita que “os partidos não chegarão a um impasse, como o que em 2007-2008 conduziu a combates nas ruas. Ambos aprenderam a lição de que não podem ignorar-se completamente e têm de chegar a alguma espécie de acordo”. União Europeia, ONU e Washington elogiaram o escrutínio, que representa um duro golpe para a Síria e o Irão, apoiantes do Hezbollah. Resta saber também se Fuad Siniora será reconduzido ou deixará a chefia do Governo para que Saad Hariri siga as pisadas do pai.