Última hora

Última hora

Ataque no Paquistão mata dois funcionários da ONU

Em leitura:

Ataque no Paquistão mata dois funcionários da ONU

Tamanho do texto Aa Aa

Eleva-se a dezasseis o número de mortos causados pela explosão de uma bomba num hotel de luxo no nordeste do Paquistão.

Esta quarta-feira, a polícia descobriu mais cinco cadáveres nos escombros. Duas das vítimas mortais eram funcionários da ONU. Há registo de 57 feridos. Três pessoas permanecem desaparecidas. Vários estrangeiros encontravam-se no hotel no momento do violento atentado-suicida. Nas ruas a população debate o incidente. Para um estudante trata-se de um complô: “O governo pode proteger as pessoas. Se pode lutar contra a Índia e contra outros países também pode derrotar meia-dúzia de terroristas. Isto é só uma conspiração em conivência com a América”. Os bombistas fizeram-se explodir em frente ao hotel Pearl Continental em Peshawar, perto da fronteira afegã. É o sétimo atentado que sacode a cidade em menos de um mês. A polícia acredita tratar-se de um ataque levado a cabo por islamitas ligados à al-Qaida. O Paquistão tem sido palco de uma vaga de atentados bombistas desde que iniciou uma ofensiva contra os guerrilheiros talibãs no noroeste do país. Na sexta-feira, uma explosão numa mesquita perto da zona dos combates causou a morte a quarenta pessoas.