Última hora

Última hora

Detido de Guantánamo declara-se inocente em Nova Iorque

Em leitura:

Detido de Guantánamo declara-se inocente em Nova Iorque

Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto os advogados de militares de defesa aguardam autorização para assistir Ahmed Khalfan Ghailani num tribunal civil, o tanzaniano declarou-se inocente perante um juiz de Nova Iorque.

O primeiro detido de Guantánamo a ser transferido para ser julgado por um tribunal civil declarou-se inocente de ter colaborado nos atentados às embaixadas dos Estados Unidos na Tanzânia e no Quénia em 1998. A familiar de uma das vítimas diz estar satisfeita por ver que 19 anos depois um dos alegados responsáveis vai ser julgado. Hoje estou aliviada, estou ansiosa em ver uma versão da justiça a ser feita num tribunal federal norte-americano. Vai ser uma espécie de justiça que reconheço mais do que aquela que estava a ser feita em Guantánamo, diz Susan Hirsch. Detido em Guantánamo desde Setembro de 2006, o tanzaniano enfrenta 286 acusações, incluindo a de conspirar com Osama Bin Laden e outros líderes da Al-Qaeda para matar norte-americanos em qualquer parte do mundo, bem como as da morte das 224 pessoas no atentados na Tanzânia e no Quénia.