Última hora

Última hora

Eurpdeputado impedido de sair da Roménia

Em leitura:

Eurpdeputado impedido de sair da Roménia

Tamanho do texto Aa Aa

George Becali, popularizado como “Gigi”, o controverso presidente do Steaua de Bucareste, eleito no domingo para o Parlameto Europeu, pode não se sentar em Estrasburgo, enquanto não prestar contas perante a jutiça do seu país.

Um Tribunal de Bucareste decretou-lhe e interdição de sair do território nacional, porque está acusado do sequestro de três homens. Uma decisão que ele contesta, no seu estilo próprio: “As pessoas votaram Becali porque querem que eu vá para o Parlamento Europeu, 16 por cento, em Bucareste, sozinho, o que é que querem? Se não gostam, paciência, mas não podem alterar o voto dos romenos”. Becali, eleito nas listas do Partido Grande Roménia, de extrema direita, foi detido, a 3 de Abril, depois de ter sequetrado três homens que tentaram roubar-lhe o carro. Os factos remontam a Janeiro. Ficou em prisão preventiva, durante 29 dias, pena que foi suspensa, durante a campanha eleitoral. Agora, o tribunal substitui-lhe aquela medida de coação, pela inibição de abandono do território nacional. Mas ele está a ser investigado por outros casos. É arguido num processo de corrupção, relacionado com o futebol, na sua qualidade de presidente do histórico Steaua de Bucareste. Becali recorreu da decisão judicial. A imprensa romena levantou, entretanto uma questão: será que a imunidade parlamentar abrange crimes precedentes à eleição?