Última hora

Última hora

Greve do metro cria caos em Londres

Em leitura:

Greve do metro cria caos em Londres

Tamanho do texto Aa Aa

Uma greve de 48 horas no metro de Londres transformou a capital britânica numa cidade caótica. Desde 2004 que Londres não vivia uma situação semelhante.

A paralisação começou ontem e, esta manhã, o tráfego estava suspenso em cinco linhas, cinco funcionavam parcialmente, mas com atrasos. Apenas uma funcionava normalmente. Colin Stanbridge, presidente da Câmara de Comércio de Londres, considera que acções do género vão repetir-se à medida que se aproximam os Jogos Olímpicos (2012), por isso, é necessário uma espécie de acordo, que permita a Londres continuar a trabalhar. Até à última hora, sindicatos e companhia tentaram chegar a um entendimento sobre o aumento dos salários, mas o fracasso obrigou a câmara de Londres a criar um dispositivo para manter a cidade a funcionar. Boris Johnson explicava que o passe do metro será válido nos comboios, haverá parques de estacionamento suplementares para as bicicletas, um sistema de partilha de táxis, entre outras medidas. O presidente da câmara de Londres diz ser o maior dispositivo anti-greve jamais posto em acção. Foram também postos nas ruas mais autocarros, mas não é o suficiente. Diariamente, o metro transporta mais de três milhões e meio de londrinos e turistas. A greve vai custar mais de 57 milhões de euros.