Última hora

Última hora

Adepto de supremacia branca mata no museu do Holocausto

Em leitura:

Adepto de supremacia branca mata no museu do Holocausto

Tamanho do texto Aa Aa

Um anti-semita norte-americano irrompeu esta quarta-feira no museu do holocausto de Washington e abateu a tiro um segurança.

De imediato os colegas do guarda abriram fogo sobre o atacante que levaria consigo uma arma de cano longo, uma espingarda ou uma caçadeira. O homem ficou ferido e está hospitalizado em estado crítico. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. Numa reacção ao episódio, o presidente da câmara de Washington declarou que “nos tempos que correm nunca se sabe quando alguém vai agarrar numa arma e usá-la de uma forma inapropriada como aconteceu”. O atacante foi identificado como sendo um militante da supremacia branca e anti-semita de 88 anos chamado James Von Brunn. Mais de 30 milhões de pessoas já visitaram o museu do holocausto inaugurado em 1993, incluindo 85 chefes de Estado. A embaixada de Israel condenou o ataque e indicou estar a seguir de perto o caso. O presidente norte-americano também já lamentou o sucedido.