Última hora

Última hora

Coreia do Norte insiste no armamento nuclear

Em leitura:

Coreia do Norte insiste no armamento nuclear

Tamanho do texto Aa Aa

A Coreia do Norte não surpreendeu, ao anunciar, este sábado, que não renuncia às  ambições atómicas e vai continuar a enriquecer urânio para fins militares.
 
Num comunicado do ministério dos Negócios Estrangeiros, o regime norte-coreano faz saber que “abandonar as armas nucleares é impossível e que todo o plutónio extraído será utilizado em armamento”.
 
É a resposta de Pyongyang ao endurecimento das sanções aprovadas ontem pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas.
 
O texto, que contou finalmente com o apoio da Rússia e da China, durante muito tempo reticentes, pede à Coreia do Norte que volte à mesa das negociações. Um pedido reiterado já esta manhã pelo governo vizinho da Coreia do Sul.
 
O porta-voz do ministro sul-coreano dos Negócios Estrangeiros afirmou: “O nosso governo insiste, uma vez mais, com a Coreia de Norte, para que acabe com as acções provocatórias e volte às negociações do grupo dos seis com vista à desnuclearização”.
 
A resolução da ONU impõe o congelamento de contas bancárias e bens de norte-coreanos no estrangeiro, o alargamento do embargo sobre as armas e vigilância das cargas aéreas, marítimas e terrestres, provenientes e destinadas à Coreia do Norte.