Última hora

Última hora

Violência pós-eleitoral volta às ruas de Teerão

Em leitura:

Violência pós-eleitoral volta às ruas de Teerão

Tamanho do texto Aa Aa

Calma tensa esta manhã em Teerão. Depois de um início de dia calmo, os opositores ao regime voltaram a envolver-se em confrontos com as autoridades.

Por toda a capital iraniana são visíveis os vestígios da violência pós-eleitoral entre os opositores a Mahmud Ahmadinejad e a polícia. No sábado, mais de uma centena de pessoas alegadamente militantes reformadores, entre os quais o irmão do antigo presidente Mohammed Khatami, foi detida esta noite, de acordo com um dos líderes do movimento reformador. Um residente de Teerão defende que “os manifestantes deviam ter apenas gritado palavras de ordem, mas o protesto tornou-se caótico” e acrescenta “eu vi bancos serem incendiados, o que é um sinal de desespero, mas infelizmente as pessoas não tiveram um bom comportamento.” De acordo com Rajab Ali Mazrui, dirigente do principal movimento reformista, Hossein Mussavi, o candidato derrotado nas presidenciais, está “praticamente em prisão domiciliária” e foi “impedido de contactar outros membros da oposição.” Os restantes opositores detidos durante a noite foram já libertados. Mahmud Ahmadinejad, de 52 anos, foi reeleito à primeira volta com 63% dos votos. O conservador moderado Hossein Mussavi obteve 33,8%. Milhares de jovens saíram às ruas para contestar a vitória de Ahmadinejad nas presidenciais e envolveram-se em confrontos com a polícia. Desde Julho de 1999 que a capital iraniana não conhecia confrontos desta dimensão.