Última hora

Última hora

Sete manifestantes mortos pelas balas da polícia em Teerão

Em leitura:

Sete manifestantes mortos pelas balas da polícia em Teerão

Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos contra os resultados das presidenciais iranianas estão para durar em Teerão e noutros pontos do país.

As manifestações continuaram esta noite e os apoiantes da oposição, que pedem a anulação do escrutínio, garantem que esta terça-feira vão permanecer nas ruas. Ontem, as forças policiais recorreram à força armada para tentar dominar as multidões que protestavam no centro da capital. Os disparos da milícia Basji, ligada aos Guardas da Revolução, mataram sete manifestantes e feriaram dezenas outros. A actual onda de violência no Irão é considerada a mais grave desde a Revolução Islâmica de 1979. Desafiando as restrições impostas pelas autoridades iranianas, centenas de milhares de pessoas juntaram-se para demonstrar apoio ao reformador Mir Hossein Mussavi. O candidato presidencial, que oficialmente foi derrotado por Mahmoud Ahmadinejad por uma larga margem, continua a acusar o regime de fraude eleitoral. “O nosso povo procura respeito, os seus votos e os seus direitos”, afirmou. Para além de Mousavi o protesto contou com a presença de outros candidatos presidenciais derrotados como Mehdi Karroubique se juntou à marcha da oposição. A comunidade internacional segue atentamente o desenrolar dos acontecimentos no Irão e vários países condenam a repressão exercida pelo regime.