Última hora

Última hora

Manifestações continuam a "pressionar" regime

Em leitura:

Manifestações continuam a "pressionar" regime

Tamanho do texto Aa Aa

Os gigantescos protestos no rescaldo das eleições presidenciais iranianas continuam a levar a indignação às ruas do país e vão manter-se esta quarta-feira, naquele que será o quinto dia consecutivo de contestação.

A pressão sobre o regime dos aiatolas faz-se ao mesmo tempo que as autoridades recorrem à repressão para impor a ordem. Na internet são divulgados vídeos de manifestantes feridos e relatos de pessoas vítimas de tiros. Os apoiantes do candidato derrotado, Mirhossein Mousavi fazem também referência a rusgas a várias casas e a dezenas de detenções. Segundo a rádio estatal, na segunda-feira morreram pelo menos 7 pessoas em manifestações não autorizadas. Ontem, em Teerão verificou-se uma contramanifestação de apoiantes do presidente e candidato vencedor Mahmoud Ahmadinejad, na sequência de um apelo oficial. O representante do candidato da oposição propôs esta ontem a criação de uma comissão de inquérito constituída por personalidades acima de qualquer suspeita para investigar as alegadas irregularidades eleitorais. O aiatola Khamenei ordenou a recontagem dos votos onde foram denunciadas irregularidades mas a anulação do escrutínio está fora de hipótese declarou o conselho dos guardiões. Entretanto, os jornalistas estrangeiros foram impedidos de fazer a cobertura dos protestos e os contestatários recorrem à internet para comunicar e publicar vídeos e fotografias do que se passa no terreno, desafiando a interdição das autoridades.