Última hora

Última hora

Pequim privilegia relações com Moscovo

Em leitura:

Pequim privilegia relações com Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

As relações entre Pequim e Moscovo são prioritárias na política externa chinesa.

A garantia foi dada pelo Presidente chinês, Hu Jintao durante um encontro com o chefe de Governo russo, Vladimir Putin. No primeiro trimestre de 2009, as trocas comerciais entre os dois gigantes sofreram uma queda na ordem dos 40% em relação ao ano anterior. Números que resultam da crise económica, mas que Moscovo e Pequim querem inverter. O Presidente chinês deslocou-se à Russia para participar em duas cimeiras internacionais. A primeira do grupo BRIC, formada pelo Brasil, Rússia, India e China e na Cimeira anual da Organização para a Cooperação de Shangai. Esta terça-feira, a China e Rússia anunciaram que vão conceder crédito no valor de cerca de 7 mil milhões de euros países permanentes da Organização. A Rússia tem multiplicado as cimeiras com os países em desenvolvimento com intuito de diminuir a dependência face ao dólar norte-americano. Moscovo não esconde a intenção de criar uma moeda supranacional para substituir o dólar nas relações comerciais entre os membros da Organização de Cooperação de Shangai. Uma ideia apoiada por Pequim.