Última hora

Última hora

Escândalos perseguem Berlusconi

Em leitura:

Escândalos perseguem Berlusconi

Tamanho do texto Aa Aa

A vida privada de Berlusconi faz correr muita tinta em Itália. Agora são cinco as mulheres que garantem ter recebido dinheiro para participar em festas em casas do primeiro-ministro italiano. De acordo com a imprensa transalpina, as cinco mulheres teriam declarado à justiça que foram pagas por um empresário próximo de Silvio Berlusconi.

O escândalo rebentou com as declarações de Patrizia D’Addaria, uma call girl que diz ter-se deslocado duas vezes a casas do chefe do governo. Massimo Donadi, da oposição de centro-esquerda, não está espantado pois considera Berlusconi alguém “que vive de forma imprudente, que tem relações com pessoas acusadas de pertencerem à máfia, que tem uma vida pessoal no limite das regras, e por isso pode ser vítima de chantagem.” Patrizzia D’Addaria terá sido paga por empresários suspeitos de corrupção numa investigação em Bari, no sul do país, empresários que são agora suspeitos de incitação à prostituição. O ministro da Defesa, Ignazio La Russa, assegura que a “solidariedade dos membros do governo é total. E rejeita o que chama de “tentativa falsa e inaceitável de intromissão na vida de Berlusconi para tentar denegrir a imagem de Itália e a capacidade do executivo.” Silvio Berlusconi tem feito as manchetes dos jornais transalpinos desde que Veronica Lario pediu o divórcio por causa do escândalo com a adolescente Noemi. O primeiro-ministro diz que tudo não passa de “lixo e falsidades.”