Última hora

Última hora

Nomeação de Barroso domina Cimeira

Em leitura:

Nomeação de Barroso domina Cimeira

Tamanho do texto Aa Aa

A nomeação – ou não – de Durão Barroso é um dos grandes temas desta cimeira que marca o final da presidência checa da União Europeia. A recondução de Durão Barroso à frente da Comissão Europeia é dada como quase certa, já que o ex-primeiro-ministro português conta com o apoio da maioria dos Estados membros.

Mas a França e a Alemanha – que apoiam Barroso – querem, contudo, que ele apresente um plano para os próximos cinco anos, à frente do executivo europeu. Uma medida inédita, na história da Comissão Europeia. Durão Barroso é acusado de ter sido pouco activo no início da crise financeira. A partir de 1 de Julho, os destinos da Europa passam para as mãos da Suécia, que sucede assim à República Checa na presidência rotativa da União. Será, pois, sob presidência sueca que o futuro do Tratado de Lisboa será decidido, quando os irlandeses forem chamados às urnas para o segundo referendo ao texto, previsto para o próximo mês de Outubro. Para tal, os lideres europeus devem fazer todos os possíveis para que as condições estejam reunidas e os irlandeses digam sim. Uma série de garantias – nomeadamente sobre o aborto, a fiscalidade e a neutralidade militar do país -, deverá ser acordada a Dublin, durante esta Cimeira, para convencer os irlandeses a dizerem “sim” a Lisboa.