Última hora

Última hora

Antigo presidente do Irão afirma que a repressão está sempre presente

Em leitura:

Antigo presidente do Irão afirma que a repressão está sempre presente

Tamanho do texto Aa Aa

Abolhassan Bani Sadr foi o primeiro presidente da República islâmica do Irão em 1980. Considerado como o filho espiritual do aiatolá Khomeini, foi obrigado a deixar o país em 1981 por se opor à guerra contra o Iraque e por defender os direitos humanos. Vive hoje no exílio em Paris.

Em entrevista à Euronews, o antigo presidente iraniano comenta a situação actual: “Os homens da repressão estão sempre presentes. Todos os dias, em diferentes cidades do Irão, atacam as reuniões do povo”. Se não for possível encontrar uma solução política, poderá haver um banho de sangue? “Penso que não. Se o movimento mantiver os traços actuais de um movimento generalizado, as forças da repressão não ousarão atirar contra a população. Já mataram muita gente. Falam em oito mas segundo outras informações há 32 mortos. Mas um banho de sangue é outra coisa”. Abolhassan Bani Sadr considera que o regime tem três opções: anular as eleições, intensificar a repressão ou convencer os dois candidatos derrotados a desistirem do protesto.