Última hora

Última hora

Atentado de Karachi contra franceses em 2002 "foi uma vingança"

Em leitura:

Atentado de Karachi contra franceses em 2002 "foi uma vingança"

Tamanho do texto Aa Aa

Os familiares dos onze engenheiros franceses mortos no atentado de 2002, em Karachi, no Paquistão querem justiça. As investigações dos magistrados transformaram o que parecia ser um atentado da Al-Qaeda num assunto de Estado que implica mesmo o actual presidente da república Nicolas Sarkozy.

Oliver Morice advogado dos familiares das vítimas afirma que “ao mais alto nível do estado francês sabe-se desde 2002 que não se tratou de um atentado islamista mas de um acerto de contas pelo não pagamento de comissões, foi por isso que os franceses foram mortos no Paquistão” Em Bruxelas Nicolas Sarkozy reagiu com indignação: “Respeitem o luto dos familiares das vítimas. Quem pode acreditar numa fantasia semelhante? As comissões ocultas, legais até 2000, deveriam ser pagas pelo governo francês chefiado então por Edouard Balladur. A rivalidade entre Chirac e Balladour nas presidências de 1995 levou à supressão desses pagamentos após a eleição de Chirac. No entanto um relatório da direcção de construção naval afirma que esse foi utilizado para financiar a campanha de Balladur que tinha como responsável Nicolas Sarkozy que também fora ministro do Orçamento no governo Balladur.